local_phone (31) 2942-1819
mail contato@faveniconsultoria.com.br

PROJETANDO UM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO (SES)

Como consequência da utilização da água para abastecimento, há a geração de esgotos domésticos, industriais ou outros que podem poluir o solo, contaminando as águas superficiais e subterrâneas, constituindo focos de disseminação de doenças, caso não seja dada a destinação adequada.

De acordo com o SNIS 2017, 48% da população brasileira não possui coleta de esgoto e, como consequência da falta de saneamento adequado, vem as doenças relacionadas a veiculação hídrica. O presidente do Trata Brasil informou que, em 2017, o Brasil teve prejuízo de R$ 11 bilhões com gastos de saúde devido à falta de saneamento, o que daria para ter abastecido 30% da população (Agência Senado, 2019 ).

O que considerar no momento de projetar um SES

Um SES é composto de algumas estruturas básicas para funcionar adequadamente, sendo elas redes coletoras, interceptores, estações elevatórias e uma estação de tratamento de esgoto (ETE), a quantidade e tipo de estrutura varia de acordo com a realidade da localidade onde será implantado o projeto. Abaixo segue algumas informações relevantes sobre as fases de elaboração de um SES.

Estudo de Concepção

O estudo de concepção consiste na análise dos aspectos importantes para a implantação de um SES, de forma a avaliar a infraestrutura existente, as características locacionais, população residente, as alternativas que serão utilizadas para a implementação do sistema, condições dos corpos receptores, as necessidades, dificuldades, interferências e o possível aproveitamento de alguma infraestrutura existente para minimização de custos, além de, demais informações utilizadas para a definição das estruturas de coleta e tratamento do esgoto.

A definição do local no qual a ETE será construída é importante, visto que, o projeto deve ser elaborado considerando todas as alternativas existentes para levar o esgoto até a ETE por gravidade, pois o uso de elevatórias aumenta o custo de projeto e de operação, mas em situações que a topografia não é favorável, elevatórias devem ser dimensionadas.

Podemos observar através da Figura 1, o mapa para implantação de um sistema de esgotamento sanitário, é importante lembrar que o descrito no mapa faz parte da concepção do projeto e pode ser alterado a qualquer momento no decorrer das próximas etapas para otimização do sistema.

Levantamento Planialtimétrico

Um levantamento planialtimétrico bem feito faz toda a diferença no momento de dimensionamento das redes de coleta do esgoto e interceptores. Quanto mais preciso for o levantamento, mais fácil é realizado o dimensionamento das redes, de forma a tentar levar o esgoto por gravidade até a ETE, claro, se a topografia da localidade favorecer. Não se esqueça que o levantamento planialtimétrico não é feito somente nas ruas, deve também ser realizado na margem do rio por onde será instalado o interceptor.

Redes de coleta e interceptores

O dimensionamento da rede de coleta e interceptor, é realizado com base nas normas NBR 9649 (Projeto de redes coletoras de esgoto sanitário) e NBR 12207 (Projeto de interceptores de esgoto sanitário ). É importante lembrar que deve sempre tentar dimensionar a rede de forma aos poços de visita (PV's) não ficarem tão profundos, pois isso influencia no custo de implantação do projeto. A Figura 2 apresenta um exemplo da forma de disposição das redes e PV’s nas ruas no momento de elaboração de um projeto.

Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

A ETE é a estrutura principal que compõe o SES, pois ela realiza o tratamento de todo o esgoto coletado. O tipo de tratamento a ser utilizado pode variar, porque para ser definido deve-se levar em consideração o tamanho da área a ser utilizada, vazão e características do esgoto da localidade de implantação do projeto. Várias combinações de tratamento podem ser utilizadas, algumas mais simples e outras mais complexas, mas, normalmente, as etapas de tratamento são as mesmas, como pode ser observado pela Figura 3.

Espero que as dicas acima contribuam para te ajudar no momento de iniciar um projeto de esgotamento sanitário.

Conheça o Autor:
Postagens mais recentes